13 reasons why

13reasons2

Daí que saiu a série do livro na Netflix e eu, aproveitando que estava sozinha, fiz maratona da sexta para o sábado.

Eu sei o que me leva a gostar das coisas a que assisto, que leio, que ouço. E sei também porque achei a série melhor do que o livro (e olha que eu gostei bastante dele). E, com certeza, sei porque assisti a um episódio depois do outro e chorei de soluçar no final.

Ezra Pound disse, certa vez, que a literatura é a linguagem carregada de significado. Ele também desenvolveu um movimento artístico chamado de Imagismo, defendendo a ideia de que a imagem é o que apresenta um complexo emocional e intelectual em um instante de tempo.

Ele falava sobre poesia.

A minha opinião é que isso se aplica também em outras formas de arte. O que me leva a gostar de verdade de alguma coisa, seja livro, filme, série, música é o significado que tem para mim e as imagens que completam o que chamo de lacunas do meu próprio entendimento.

E 13 reasons why cumpre esse papel.

O tema, de difícil digestão, é bullying dentro do ambiente escolar.

Há um livro de Erving Goffman, Manicômios, Prisões e Conventos, em que o autor disserta muito bem sobre a escola como uma instituição total. A escola, segundo o autor, está no 4º grupo de instituições totais, aquelas “que são estabelecidas com a intenção de realizar de modo mais adequado uma tarefa de trabalho”. Outro ponto interessante é que, em uma instituição total, há uma ruptura nas barreiras que separam as três esferas da vida e tudo passa a ser realizado em um único lugar, sob uma única autoridade. Há o grupo que controla e os controlados. E há regras implícitas que são as mais importantes a serem respeitadas.

Dizem que a escola é o espelho da sociedade, assim quanto mais violento e preconceituoso for o meio social, isso se refletirá no micro-cosmos escolar. E, convenhamos, não há mais formação social dentro da escola. Há regras, há modelo pedagógico, há feiras, há o diabo que for, mas não há formação social.

E o aluno é aquilo que ele vivencia (sempre há uma ou duas exceções).

E o que tudo isso tem a ver com 13 reasons why?

Tem a ver com esta notícia aqui: Jovem se mata depois de sofrer estupro e bullying.

Hannah, a personagem central, também se mata, depois de passar por um longo processo de bullying e um estupro. Tudo começa com uma foto tirada em que aparece sua calcinha, no momento em que ela descia por um escorregador. Quem tirou a foto foi o garoto pelo qual ela estava apaixonada no momento e em quem deu seu primeiro beijo.

A foto se espalhou pelo colégio como fogo em um rastro de gasolina. A direção não tomou qualquer medida punitiva. Hannah virou a vadia, a fácil.  E esses adjetivos a marcaram como ferro em brasa marca o gado.

Quando você é uma garota com esse tipo de marca acaba virando um alvo. E ninguém dentro do seu ambiente escolar, dentro do micro-cosmos onde você passa a maior parte do seu tempo, vai acreditar no contrário. Por ser vadia e fácil, você se transforma em um receptáculo, onde despejam, além de xingamentos, todo tipo de fluídos corporais, aceitando você ou não.

E foi assim que Hannah se viu violada diversas vezes, até culminar em uma cena de estupro tão forte, que fiquei com o estômago embrulhado o resto do fim de semana.

Não adianta pensarmos que é apenas ficção adolescente. É o que acontece no mundo real. A cada dia, aumenta o número de relatos de meninas que foram agredidas verbal e fisicamente dentro da escola.

13 reasons

As pessoas se importam? Sim, mas não o bastante.

As pessoas têm ideia do que realmente acontece dentro da escola? Mais ou menos.

Estamos seguros? Não sei. A sociedade está?

Então, é por isso que gostei de 13 reasons why, muito mais da série do que do livro. Ambos, carregados de significado para mim, que já tive minha cota de eventos que nunca serão esquecidos, e as imagens entregaram toda a complexidade de um sistema bichado em sua raiz.

Ah, e a trilha sonora é muito boa.

Anúncios

Autor: veronyx

"I am not a smile." - SP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s