Le choix t’appartient, ne sois pas en retard

Viens comme tu es, comme tu étais,
Comme je veux que tu sois
Comme un ami, comme un ami, comme un vieil ennemi.
Prends ton temps, dépêche toi
Le choix t’appartient, ne sois pas en retard.
Repose-toi, comme un ami, comme un vieux souvenir,
souvenir, souvenir, souvenir
(Come as you are, tradução para o francês)

Você cantou isso no meu ouvido, no meio da aula de Francês III, com aquela chata da S, que se achava muito francesa, mas nunca tinha ido além de Tatuí.

Da aula, fomos para o apartamento da sacada. Fazia um frio do cão. Estávamos com nossas calças rasgadas. Seu all star tinha um furo na sola. O banco tinha lhe passado a perna nas tarifas. Nunca estivemos tão pobres.

ne sois pas en retard.

Dançávamos para nos aquecermos. A chave não rodou. Não tinha nada para comer. O vento cortava. A rua estava vazia. Os zumbis já perambulavam por ali. Gastamos os grafites na chave. Entramos. Que frio do caralho que fazia.

Guardava todas as suas coisas que ficaram em uma caixinha que você me deu. Os poemas queimados. O vale-dancinha. O idioma não coube.

Hoje parece outra vida, em que fomos as únicas personagens.

comme un vieux souvenir, souvenir, souvenir, souvenir.

Anúncios

Autor: veronyx

"I am not a smile." - SP

15 comentários em “Le choix t’appartient, ne sois pas en retard”

  1. sempre que aparece a atualização do seu blog, com nome do post eu penso: meleca, alguma coisa que não posso ler. daí lembro que é o SEU blog e corro pra cá (eu sei, não tem relação com o post de hoje, mas faz tempo que eu tinha isso pra te contar)

    eu tenho uma história de dois personagens, mesmo (ou quase). e dói, às vezes, ao lembrar, porque não tem ninguém pra lembrar comigo (quase). e às vezes eu fico achando que inventei – mas lembro que se eu fosse inventar, teria maneirado a mão pra não doer assim.

    beijinhos

    Curtir

    1. Lu, você explicou bem. Às vezes, acho que sonhei com a coisa toda. Uma lembrança não dividida costuma doer mais, eu acho, porque parece que você sonhou a coisa toda e não fez por merecer na vida real. Venha sempre que puder, quiser. More aqui comigo. =***

      Curtir

      1. sim, eu sei, mas é que tem uns blogs portugas que eu leio que eventualmente as pessoas escrevem mesmo em inglês, aí quando vejo só o títudo… mas agora, na central, não tem mais erro, mas vai ter muito mais comentário, rs

        Curtir

      2. hahahaha. Você sabe que eu estava tomando um remédio para o meu desgraçamento de cabeça e ele estava fazendo com que eu esquecesse as palavras em português. Daí, eu ficava que nem uma louca lembrando uma palavra em todas as línguas que tenho alguma fluência e deixando o respectivo maluco, porque ele nunca sabia como proceder. E estou trabalhando com tradução, avalie a loucura da pessoa.

        Curtir

      3. Hahaha. Pensando em retrospecto, era risível, mas foi angustiante também. Eu achei que estava perdendo o juízo de vez. Só fui cogitar efeito colateral do remédio, depois de seis meses nessa situação.

        Curtir

  2. Que bom seu blog, que bom a CT que me avisa das atualizações… que lindo esse post, quanta lembrança eu tenho das aulas da Aliança…. que me deu até vontade de escrever um também…..
    e o poema que eu não conhecia. Que lindo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s